A ilha protegida por Shiva

Ardhanarishwara

Há uma ilha, nos arredores de Mumbai, onde Shiva, o deus da destruição, é presença constante. Lá, você verá cavernas escavadas em rochas de basalto, com uma série de esculturas e painéis de várias divindades do Hinduísmo, mas Shiva é predominante. Estas esculturas são datadas provavelmente do século VI. A história completa da Ilha de Elephanta ainda é um mistério, mas cavernas abertas nas imensas rochas são tão impressionantes que parecem ter sido esculpidas por super-humanos.

A escultura mais famosa da ilha é uma cabeça tripla de Shiva chamada Mahesamurti, ou Trimurti, uma obra-prima da arte das dinastias Gupta-Chalukyan. Cada uma das três faces representa Shiva em uma forma diferente: o preservador, o criador e o destruidor.

Outro painel mostra Shiva parte masculino, parte feminino (Ardhanarishwara): seus dois lados são complementares e de igual importância. Um não existiria sem o outro. Uma outra imagem, chamada Gangadhara, mostra Shiva trazendo a deusa Ganga (o rio Ganges e uma deusa) do céu para a Terra.

As cavernas de Elephanta representam o período do renascimento do Hinduísmo após o Budismo, que nasceu na Índia e dominou o país até o século VI. Muitas das escavações foram destruídas pelos portugueses, que faziam tiro ao alvo nas estátuas.

A ilha era chamada de Gharapuri, ou Cidade das Cavernas. Mas foi rebatizada de Elephanta pelos portugueses, que chegaram no século XVI a Mumbai. Isso porque havia uma imensa estátua de elefante lá, que foi removida.

Uma indiana é levada pelos “chairwallahs”

Muitas esculturas estão semidestruídas, mas é possível ver também painéis representando a história de Shiva: sua esposa Parvati com os filhos Ganesha (o deus com cabeça de elefante) e Kartikeya. Há uma imagem de Shiva meditativo, em posição de lotus (Padmasana), com os olhos cerrados. É o senhor dos yogis, ou Yogeshwara. Em outra imagem,  Shiva faz em uma dança raivosa, representando a destruição do universo.

Veja aqui este vídeo sobre a ilha publicada no canal do Youtube The Lost History Channel

Muitas esculturas estão semidestruídas, mas é possível ver também painéis representando a história de Shiva: sua esposa Parvati com os filhos Ganesha (o deus com cabeça de elefante) e Kartikeya. Há uma imagem de Shiva meditativo, em posição de lotus (Padmasana), com os olhos cerrados. É o senhor dos yogis, ou Yogeshwara. Em outra imagem,  Shiva faz em uma dança raivosa, representando a destruição do universo.

Barcos para Elephanta do Portal da Índia (Fotos: Florencia Costa)

As cavernas, que eram locais de contemplação religiosa, são consideradas patrimônio da Humanidade pela Unesco. Para chegar lá é só pegar um barco no Portal da Índia, no Sul de Mumbai, para fazer esse passeio de uma hora pelo Mar da Arábia. Quem não gosta de subir degraus  _ são 120 _ tem a opção de ser carregado em cadeirinhas de madeira pelos “chairwallahs”, como chamam os indianos.

Florência Costa

Deixe seu comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*