Atenção plena em tempos de Coronavírus: o manual mindfulness para focar na higiene sem estressar

Credito: Pixabay

Em meio às tensões da pandemia de Coronavírus, decido passear as mãos recém-lavadas pelos livros sobre meditação que dormem na estante do escritório. Um deles, escondinho no fundo de uma prateleira, salta aos olhos: “Como domar um elefante, 53 maneiras de acalmar a mente e aproveitar a vida”, de Jan Chozen Bays (que no Brasil foi publicado pela Editora Alaúde, em 2013). Nesses tempos indomáveis, seria bom conseguir domar alguma coisa.

É um livro com dicas bem concretas para exercitar a famosa atenção plena (ou mindfulness). O capítulo 4 chama a atenção: “Aprecie as suas mãos”. Justamente elas, um dos persongens principais do drama do novo coronavírus. As mãos são hoje certamente uma das maiores fontes de estresse das pessoas.

O autor aconselha o seguinte exercício: “várias vezes por dia, quando as suas mãos estiverem ocupadas, observe-as como se elas pertencessem a uma pessoa estranha”. Há até a seguinte dica: escreva no dorso da mão a frase ‘observe-me’. Essa última sugestão seria difícil de seguir agora, com as mãos sendo lavadas obsessivamente.

De toda forma, as dicas de atenção plena para as mãos são preciosas nesse momento em que um gesto errado pode custar caro. As orientações médicas divulgadas nos últimos dias acabam servindo como uma oportunidade para praticar a atenção plena: um ingrediente para manter o foco e não levar as mãos ao rosto, por exemplo.

Outro mandamento martelado dia e noite no momento em que enfrentamos essa pandemia é o de que devemos lavar as mãos por 20 segundos, esfregando o sabonete entre os dedos, nas palmas e no dorso das mãos, sob as unhas e nos pulsos. Muitos especialistas até sugerem cantar o “Parabéns Pra Você” duas vezes: como forma divertida de medir o tempo.

Mas a opção em linha com o precioso manual para domar elefantes adquirido em 2017 na livraria de um centro de meditação budista de um vilarejo nos Himalaias, no Norte da Índia é : lavar as mãos corretamente seguindo as técnicas da atenção plena, guiando a mente gentilmente para os mínimos detalhes dessa ação. Mesmo sabendo que “os desafinados também tem um coração”, no lugar de cantar, escolhi mesmo exercitar o foco.

Credito: Florencia Costa

As dicas de atenção plena parecem infantis à primeira vista, mas quando você as pratica, percebe que surtem efeito. Aqui vai um passo a passo, baseado nas mesmas técnicas que aprendi para as outras situações já citadas:

  • Antes mesmo abrir a torneira, preste a atenção na sensação dos pés descalços conectados com o chão. O chão está frio ou quente? Se estiver com chinelo ou sapato, perceba a sensação dos seus pés. Está confortável?
  • Enquanto estira os seus braços na direção da torneira, observe atentamente o peso deles.
  • Abra a torneira. Atraia a sua atenção ao som desse gesto. É preciso usar força para abri-la ou não?
  • Molhe as suas mãos e sinta a temperatura da água. Feche a torneira, aplique o sabonete.
  • Esfregue bem o sabonete, de preferência o líquido: entre os dedos, nas unhas, no dorso e na palmas das mãos. A ação deve durar 20 segundos. Note a fragância e a textura da espuma. Ele faz bolhinhas na pele?. Preste a atenção no barulho das mãos se esfregando.
  • Ligue a torneira novamente e sinta a água nas mãos. Ouça com atenção o barulho relaxante da água. Se você sentir que sua mente está divagando (e pensando no Coronavírus!), o processo de lavar as mãos vai entrar no piloto automatico. Então, reconecte com as sensações dos pés no chão e retorne a sua atenção calmamente para as suas mãos. Faça isso sempre que você divagar.
  • Seque as mãos com uma toalha de papel ou de tecido, mas que seja só sua. O ideal é não compartilha-la. A sensação do tecido ou do papel na sua pele é agradável, macio, áspero?

Desta forma, com uma ação positiva, ganha-se karma em dobro: além higienizar as mãos, treina-se a atenção plena. Nos retiros de meditação budista da Índia, onde fica-se 10 dias em silêncio, sem celular ou laptop, a gente tem tempo de sobra para aprender técnicas de como comer ou caminhar com atenção plena.

Se você gostou dessa experiência, aproveite e faça outros exercícios de atenção plena em suas atividades caseiras. Dica: tudo o que envolve água (lavar louça ou tomar banho) é bastante relaxante.

Veja aqui este vídeo que mostra como lavar as mãos com atenção plena, publicado pelo Headspace, canal do YouTube:

Florência Costa

1 comentário em "Atenção plena em tempos de Coronavírus: o manual mindfulness para focar na higiene sem estressar"

  1. Muito boa as orientações acima. Com esse treino de como lavar as mãos Mindfulness fiquei mais tranquila.

Deixe seu comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*