Dois filmes indianos que fisgaram a audiência chinesa

Bollywood conseguiu escalar a Muralha da China.

Primeiro foi o filme que conta a história do indiano que treinou suas duas filhas para se tornarem campeãs de luta livre. Dangal (2016, disponível  no Netflix) foi produzido e estrelado por Aamir Khan, um dos grandes nomes de Bollywood, a grande indústria cinematográfica indiana com sede em Mumbai, a antiga Bombaim, capital financeira da Índia.

Uma história poderosa, com boas pitadas de emoção, não necessita de efeitos especiais para fazer sucesso. E para ganhar o coração dos chineses não foi preciso ter atores chineses. Dangal foi o primeiro grande sucesso do cinema indiano na China e um dos 20 filmes mais assistidos de todos os tempos naquele país. Dangal bateu o record de bilheteria na China em 2017: US$189 milhões.

O filme conta a história de Mahavir Singh, um amador de luta livre  de um vilarejo do estado de Haryana, Norte da Índia, que foi obrigado a largar o esporte pelo pai para arranjar um emprego. Mahavir, porém, jurara fazer de seu filho um campeão.

Mas ele nunca teve filho. Teve, sim, quatro filhas. Mahavir Singh passa por cima de todos os preconceitos contra mulheres e consegue transformar em campeãs Geeta e Babita, duas de suas filhas.

“Medalhistas não crescem em árvore. Você tem de nutri-los, com amor, trabalho duro e paixão”, diz o personagem encarnado por Aamir Khan.

Quando a sua mulher afirma que “luta é para meninos”, Mahavir responde: “Você acha que nossas filhas são menos do que meninos?”.  Dangal é um filme emocionante que carrega uma forte mensagem em favor das mulheres.

Secret Superstar, outro filme indiano que  resvala na questão feminina, atraiu mais fãs chineses do que Star Wars: Os Últimos Jedi.
Secret Superstar conta a história da luta de uma menina indiana muçulmana de 14 anos para virar cantora. Foi lançado em 19 de janeiro de 2018 na China, com grande sucesso.

Se em 2016 foram lançados dois filmes indianos na China e em 2017, um, em 2018 o mercado chinês viu 10 filmes da Índia, segundo Maoyan, o maior serviço de bilheteria online do país.

De acordo com o jornal chinês Global Times, Hollywood ainda é uma força dominante no mercado do país, com um total de 25 filmes exportados para lá . Em segundo lugar, vem o Japão, com 15 filmes. Mas a Índia está logo atrás, em terceiro lugar.

Florência Costa

Seja o primeiro a comentar em "Dois filmes indianos que fisgaram a audiência chinesa"

Deixe seu comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*