Conheça as três princesas que fizeram campanha para vacinação contra varíola na Índia do século 19

Quadro As Três Princesas de Mysore

Três princesas indianas foram importalizadas em um quadro pintado pelo britânico Thomas Hickey (1741–1824). Foi uma iniciativa para impulsionar uma campanha para vacinação contra varíola em Mysore, na época um estado principesco, ou seja, governado pela nobreza indiana.

No quadro de Hickey, pode-se ver que a princesa Devajamanni está até mesmo com o braço preparado para a aplicação. Aquela era uma época, início do século 19, em que se acreditava que doenças eram pragas divinas ou resultado de karma ruim.

Quadro As Três Princesas de Mysore

Quem encampou a campanha foi a rainha Lakshmi Ammani porque havia perdido o marido para a doença alguns anos antes.  Ela convenceu duas princesas a posarem com ela (que seria a do meio no quadro) como modelos para o pintor e a tomarem a vacina em um ato público. Desta forma, elas serviriam como exemplo para o resto da população, contribuindo para diminiur preconceitos e medos sobre a vacina.

A obra, intitulada “O Retrato das três Princesas de Mysore”, datada de 1805, foi, portanto uma importante peça de campanha de saúde pública. A pintura havia sido encomendada pela Companhia das Índias Orientais. À direita na pintura está a princesa Pattamahisi, e à direita, Devajamanni, sendo que ao centro estaria a rainha, segundo explicou o historiador Nigel Chancellor, da Universidade de Cambridge, em uma entrevista ao site da BBC.

A cura da varíola havia sido descoberta seis anos antes da realização dessa campanha. Foi descoberta pelo médico britânico  Edward Jenner.Um outrohistoriador britânico, Michael Bennett, documentou essa história no livro “ War against small pox”.

Detalhe de uma princesa preparada para tomar vacina

O reino de Mysore foi governado por alguns séculos Dinastia Wadiyar, a qual as princesas  pertneciam. Foi a convite da Companhia das Índias Orientais que Thomas Hickey viajou para a Índia, em 1795, com o objetivo de retratar “o exótico Oriente”, como era o costume dos artistas do país colonizador.

Mysore (rebatizada Mysuru) fica a 140 km de Bengaluru (como é chamada hoje a antiga cidade de Bangalore), no estado de Karnataka. Há séculos os hindus e budistas reverenciam a deusa Sitala, uma encarnação da deusa Durga, que curaria várias doenças, inclusive varíola.

Tradicionalmente, Sitala é celebrada oito dias após o Holi, o Festival das Cores da Índia, que ocorre por volta de março, variando ano a ano de data, de acordo com o calendário lunar. Pela lenda, do suor do deus Shiva surge Jwarasura, que espalha doenças por todo o mundo. Sitala combate justamente Jwarasura.

Seja o primeiro a comentar em "Conheça as três princesas que fizeram campanha para vacinação contra varíola na Índia do século 19"

Deixe seu comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*