Conheça a versátilidade da Jaca Sagrada indiana

Alnas Jackfruit Restaurant. Credito: Civil Society Magazine

Nos útimos anos, a jaca passou a ser muito consumida no Ocidente, onde o veganismo é cada vez mais forte, como um excelente substituto para carnes. Que o digam os amantes da coxinha de jaca no Brasil. Mas há muitos anos a jaca vive no pedestal na Índia, onde provavelmente se originou. Lá, esse fruto tem ardentes defensores, revistas e restaurantes especializadas, além de entidades que a promovem.

Por isso mesmo, o nome jaca não poderia deixar de ter sua origem em uma língua indiana: é a “chakka”, palavra da língua malaialam, do estado de Kerala (Sul do país).  A trajetória dessa palavra é interessante: os portugueses, que chegaram na Índia no século 15, adaptaram esse termo. Daí nasceu a jaca. Do Português, migrou para o inglês, jackfruit, já que os britânicos desembarcaram no subcontinente depois dos portugueses.

A Artocarpus heterophyllus, vulgarmente conhecida como jaqueira, é uma árvore tropical tida como nativa do sul e do sudoeste da Ásia. A jaca é reverenciada na gastronomia indiana. Versátil, faz o papel de vegetal, carne ou fruta para doces. Serve como ingredientes para curries (curry na Índia significa molho), risotos, bolinhos fritos, geleias, sorvetes, milkshakes, ou para se comer em rodelinhas fritas, como petisco. Da polpa da jaca se faz um aguardente. As sementes, cozidas ou assadas, parecem um tipo de castanha.

O maior embaixador da jaca no mundo é o indiano Shree Padre, dono de uma pequena propriedade rural no Sul do país. Ele também é jornalista e, assim, há anos promove esse fruto tropical, rico em vitaminas do complexo B e C, minerais, potássio, cálcio, magnésio, fósforo e  ferro. Nascido em uma cidade da costa de Kerala, em uma casa com dezenas de jaqueiras, ele hoje edita uma revista sobre agricultura, “Adike Patrike”, que publica muitas matérias sobre o seu assunto favorito.  A publicação foca em casos de sucesso de negócios baseados na jaca. Ele também administra um grupo de WhatsApp sobre o tema.

Outro estado onde a jaca é sagrada é Tamil Nadu, também no Sul do país, assim como o s estados de Karnataka e Maharashtra. A cidade de Panruti, em Tamil Nadu, é conhecida como “o paraíso da jaca na Índia”. Kerala tem o Conselho de Promoção da Jaca, o Consórcio de Promoção da Jaca e até mesmo um restaurante especializado em jaca.

O grande potencial do fruto é devido ao fato de a jaqueira não necessitar tantos cuidados e de ser uma árvore forte o suficiente para resistir a períodos de pouca chuva.

Um prato clássico da culinária vegetariana indiana é o “kathal biryani”, uma espécie de risoto de jaca. “Kathal” significa jaca em hindi, a língua mais falada na Índia, principalmente no norte do país.

Uma receita bem fácil é o Biryani de Jaca na Panela de Pressão. Refogue a cebola e a pasta de gengibre. Acrescente pedaços de jaca eiogurte. Faça uma espécie de pasta com isso. Adicione o arroz. Mas para dar o toque de sabor especial é preciso adicionar as especiarias, a gosto: canela,  cravo e cardamomo, coentro, cominho, noz moscada, pimenta-do-reino (todas elas em pó), além de folhas de louro e sal.  Coloque água e feche a panela de pressão. Espere apitar quatro vezes e desligue.

–Equipe Beco da Índia

Seja o primeiro a comentar em "Conheça a versátilidade da Jaca Sagrada indiana"

Deixe seu comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*