O risoto de lentilha indiano que simboliza o carinho e o amor de mãe: Khichdi, um bálsamo para a alma

Credito: Flickr

O prato que simboliza a comida afetiva indiana é uma espécie de risoto de arroz com lentilha e especiarias chamado khichdi (receita no fim desse artigo). É o favorito de 9 entre 10 indianos, especialmente em tempos de pandemia da Covid 19, já que é associado a momentos de recuperação de alguma doença, mas também ao carinho e amor de mãe.

Comida de doente parece ser insossa? Não na Índia. Lá, nada é sem gosto, nem comida de hospital. É um prato muito querido de Norte a Sul do país.  E como tudo na Índia, o país culturalmente mais diverso do mundo, há uma variedade imensa do mesmo prato.

Os britânicos levaram esse prato para casa acrescentenado o peixe defumado como acompanhamento. A versão do Sul da Índia tem outro nome: pongal. O nome deriva do Sânscrito, khiccha, um prato de arroz e legumes que pertence à tradição milenar aiurvédica. O khichdi pode ser uma oferenda aos deuses.

Muito frequentemente esse prato é servido acompanhado de um pouco de ghee (manteiga clarificada) e picles. Mas há outras possibilidades de acompanhamentos: raita (iogurte com especiarias e pedacinhos de pepino) ou cebola roxa crua picadinha.

Um time de 25 chefes cozinharam 1995 quilos de khichdi em janeiro.
Credito: Himachal Tourism

Geralmente o khichdi é preparado em uma panela de pressão, mas é possível cozinhá-lo em uma panela normal. Além do arroz e lentilha, pode-se adicionar alguns vegetais como batata, cenoura couve-flor ou pimentão. Na Índia utiliza-se um tipo de lentilha que não temos no Brasil: um tipo verdinha chamada moong, saudável, muito usada na culinária aiuvédica por ser de fácil digestão. Mas aqui no Brasil, podemos usar a lentinha que for possível achar. Que fazer?

Por ser fácil de preparar, é um dos primeiros pratos que os pais indianos ensinam aos filhos que vão morar longe, em albergues de universidades, por exemplo. Há até  vozes que defendem a ideia de o khichdi ser considerado o prato nacional da Índia. Competições são organizadas de tempos em tempos em vários estados indianos: quem consegue fazer a maior quantidade de khichdi?

Em janeiro deste ano, por exemplo, representantes do estado de Himachal Pradesh (Norte da Índia) entraram para o Guiness Book por prepararem uma quantidade recorde de khichdi,  para devotos por ocasião de um festival hindu chamado Makar Sankranti, dedicado à divindade Surya (Sol). Um time de 25 chefes cozinharam 1995 quilos de khichdi no distrito de Mandi em uma panela de 270 quilos. O recorde anterior era de 918.8 quilos de Khichdi preparado pelo chefe celebridade Sanjeev Kapoor, em novembro de 2017. Tudo isso porque o Khichdi é visto como uma escolha segura, ele carrega em si uma credibilidade do homem comum.

Receita de Khichdi

Ingredientes:

1 xícara de arroz
meia xícara de lentilha
2 colheres de sopa de ghee
1 colher de chá de sementes de cominho
3 folhas de louro
4 a 5 folhas de curry ( se tiver)
1 cebola média picada
1 colher de sopa de gengibre picado
1 colher de sopa de alho picado
3 a 4 pimentas malaguetas verdes picadas
1 colher de chá de cúrcuma em pó
1 colher de chá de pimenta malagueta vermelha em pó

Modo de Preparo:

Coloque o ghee numa panela de pressão e frite as sementes de cominho, a cebola, as folhas de louro e de curry.Adicione o gengibre, alho, pimenta verde. Em seguida, adicione o arroz e a lentilha. Acrescente a pimenta vermelha em pó, a cúrcuma em pó, o sal e as  folhas de louro. Coloque 4 xícaras de água e mexa. Coloque a tampa, e depois que a panela pegar pressão, deixe cozinhar por 3 a 5 minutos.

— Florência Costa

Aqui há uma versão um pouco diferente do canal do Youtube do chef Sanjeev Kapoor, mas bem fácil de fazer:

2 Comments em "O risoto de lentilha indiano que simboliza o carinho e o amor de mãe: Khichdi, um bálsamo para a alma"

  1. Hummm, parece delicioso mesmo. Vou fazer! Uma perguntinha: na receita do chef ele fala em lentilhas ‘sem pele’… A gente acha lentilhas sem pele aqui pra comprar?

  2. Obrigada pela receita. Fiz aqui em casa e amamos!

Deixe seu comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*