Por que você deveria fazer a saudação ao sol todos os dias: a incrível história do Surya Namaskar

Homenagem ao Surya Namaskar no aeroporto internacional de Nova Delhi. Credito: Florencia Costa

Você tem pouco espaço, está em casa e precisa se exercitar em tempos de quarentena. A grande dica é uma série de posições popularizadas por um rei indiano no início do século 20 e hoje relacionadas ao Ioga (a tradição milenar nascida na Índia). A Saudação ao Sol, ou Surya Namaskar, com cerca de 12 posições (ou asanas, como se diz no Ioga) é muito benéfico para a saúde. Rujuta Diwekar, uma das mais famosas nutricionistas e gurus fitness da Índia hoje, recomenda ao iniciante cinco séries de Surya Namaskar pela manhã.

Essas posições, que hoje são ensinadas por gurus de Ioga, alongam o corpo e exercitam a sua respiração com movimentos rítmicos. O espaço que você precisa é o do tapetinho de Ioga. Depois, com a prática, elas podem ser feitas em ritmo mais rápido e com muitas repetições. Nesse caso, serão um vigoroso exercício. As posições, é bom lembrar, são sempre acompanhadas de inalações e exalações de ar.

Uma sequência de Saudação ao Sol. Credito: YouTube

Há variações dessa sequência, dedicada a Surya, o deus sol reverenciado na Índia desde a chamada Era védica (1.500 a.C – 500 a.C) como fonte da vida. Os sacerdotes brâmanes já faziam reverências ao deus sol com mantras e prostações a Surya desde a antiguidade, mas não eram essas posições conhecidas hoje pelos praticantes de Ioga.

A história do Surya Namaskar é muito interessante. O rajá (rei) Bhavanarao Pant Pratinidhi (1868-1951), do principado de Aundh (hoje no estado de Maharashtra) era um adeppto do bodybuilding e popularizou a sequência de saudação ao sol com seu livro “Surya Namaskars for Health, Efficiency & Longevity” (“Surya Namaskars para a Saúde, Eficiência e Longevidade”), publicado em 1928. Diz-se que o nobre praticava o Surya Namaskar diariamente das 4h às 5h, quando os raios do sol anunciavam a sua chegada, como conta Ellliott Goldberg em seu livro “The Path of Modern Yoga: the History of an Embodied Spiritual Practice”.

Bhavanarao Pant.
Credito: Wikimedia Commons

Bhavanarao era um governante que promovia a educação gratuita e completa em seu estado e incluiu o Surya Namaskar no currículo das escolas como forma de promover também a saúde. Para ele, o Surya Namaskar era “a democracia do exercício e o exercício da democracia”.
Em 1936, Bhavaranao deu uma demsontração do Surya Namaskar aos londrinos e foi entrevistado pela jornalista Louise Morgand, do News Chronicle ( jornal fundado pelo escrito Charles Dickens). Dois anos depois, esse rei ilustrado publicou um segundo livro, com introdução assinada pela jornalista inglesa: “The Ten-Point Way to Health: Surya Namaskars” (“Dez posições para a saúde: saudação ao sol”).

Elliott Goldberg explica que não há consenso sobre a exata evolução do Surya Namaskar. No entanto, sabe-se que no século 20 já era praticado como reverência ao sol e como exercício. Apa Pant, filho do rajá, levou adiante a missão e nos anos 70 publicou o livro “Surya Namaskars: An Ancient Indian Exercise” (“Saudação ao sol: um antigo exercício indiano”).

Aqui há um link com um vídeo com a série do Surya Namaskar, segundo o estilo do famoso guru de Ioga Iyengar. Seguem-se as posições Tadasana, Namaskarasana, Urdhva Hastasana (inalando o ar), Uttanasana ( exalando o ar), Chaturanga Dandasana (inalando e exalando), Adho Mukha Svanasana (inalando), Chaturanga Dandasana (exalando), Urdhva Mukha Svanasana (inalando), Chaturanga Dandasana (exalando), Adho Mukha Svanasana (inalando), Uttanasana (exalando), Urdhva Hastasana (inalanda), Namaskarasana, Tadasana (exalando):

— Equipe Beco da Índia

Seja o primeiro a comentar em "Por que você deveria fazer a saudação ao sol todos os dias: a incrível história do Surya Namaskar"

Deixe seu comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*