O alimento que não pode faltar numa cozinha indiana

O daal é como se fosse o feijão para os indianos

Os indianos não vivem sem o daal. É a lentilha, o equivalente ao feijão dos brasileiros. Mas lá há uma variedade imensa de lentilha: cor de marfim, verde oliva, amarelo, laranja, marrom, preto.

Segundo país mais populoso do mundo, com 1.3 bilhão de habitantes, a Índia é, portanto, o maior produtor e consumidor global de lentilhas, indispensáveis para a dieta indiana.

Daal com arroz ou com o pão indiano (sem fermento) pode ser chamado o prato nacional da Índia. É um alimento importante para os vegetarianos por ser fonte de proteína e popular entre os ricos e os pobres, em todos os cantos do país, embora diferentes regiões tenham diferentes sabores, temperos e combinações.

Veja aqui um vídeo mostrando como se prepara um daal:

Cada variedade da lentilha é importante, observam Salma Husain e Vijay Thukral, autores de uma matéria sobre o assunto, publicada no website Scroll. Os dois escreveram o livro “Pull of Pulses” , sobre a história cultural das lentilhas.

K.T. Achaya – um dos mais respeitados autores indianos sobre alimentação, nutricionista e historiador _ explica em seu livro Indian Food: A Historical Companion (Oxford University Press; 1994), que variedades de lentilhas já eram citadas em textos sagrados milenares indianos, como o Yajurveda. A riquíssima mitologia indiana diz que um dos pratos preferidos do príncipe  Rama (protagonista e herói  do milenar épico Ramayana) era uma receita de daal chamada kosumalli: lentilha com pepino fatiado e côco ralado misturados com suco de limão.

— Equipe do Beco da Índia

Seja o primeiro a comentar em "O alimento que não pode faltar numa cozinha indiana"

Deixe seu comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*