Quer conhecer o grande mestre indiano do cinema? Assista o festival online Satyajit Ray

Satyajit Ray (esquerda). Credito: Wikipedia

Para celebrar o centenário de um dos maiores cineastas do mundo, o indiano Satyajit Ray (1921-1992), a Agência Nacional de Cinema da Índia, ligada ao governo, lançou no dia 2 de maio (sábado) um festival de filmes do diretor. Entre os documentários estão “Bala”, conhecida como a “dançarina de Bharatanatyam revolucionária”,  e “Rabindranath Tagore”, ambos dirigidos por Ray. Tagore foi o grande escritor indiano que recebeu o Prêmio Nobel de Literatura em 1913.

Será exibido ainda um filme de ficção, “Sadgati”, também dirigido por Ray, baseado em um conto do escritor indiano Munshi Premchand. Dois documentários sobre Ray estão na lista do festival: um dirigido por Shyam Benegal e outro por Goutam Ghose. 

O festival vai até o dia 8 de maio, e você pode acompanhar pelo website ou pelo canal no Youtube da Agência Nacional de Cinema.

Satyajit Ray, nascido no estado indiano de Bengala Ocidental, foi reconhecido mundialmente como um dos grandes diretores de cinema do século XX, após a sua Trilogia de Apu: “Pather Panchali (“A Canção da Estrada”), de 1955,  “Aparajito” (“O Invencível”),  e “O Mundo de Apu”. Esses filmes são frequentemente incluídos nas listas das melhores obras cinematográficas da história e como os maiores filmes da Índia. A trilogia mostra, com delicadeza e humanismo, o processo de crescimento e evolução espiritual do menino Apu, que teve uma infância muito pobre em um vilarejo de Bengala Ocidental, mas quando adolescente conseguiu ir estudar na capital, Calcutá. O útimo filme da trilogia é sobre a sua vida adulta.

“A Canção da Estrada” recebeu prêmios  no Festival de Cannes e desvendou Ray para a plateia global. Em 1992, Satyajit Ray recebeu o Oscar honorário por toda a  sua obra. Mas ele estava na cama do hospital e morreria no mesmo ano.

Veja a lista dos filmes  que serão exibidos neste festival online:

2 de maio (sábado) The Inner Eye (Diretor:  Satyajit Ray). Um curta
documentário  de 1972 sobre o aclamado pintor indiano Benode Behari Mukherjee, nascido em 1904, uma lenda da arte asiática moderna. Mesmo  tendo perdido a visão, Mukherjee continuou seu trabalho e ensinava na escola criada por Rabindranath Tagore, Nobel de Literatura. A música de fundo do curta é tocada pelo sitarista Nikhil Banerjee, composta  em uma moldura melódica típica da música clássica indiana que indica otimismo: a raga Asavari.

3 de maio (domingo) Creative Artist of India: Satyajit Ray (Diretor: Bhagwan Das Garga). Este documentário sobre Satyajit Ray foi feito em 1964. Também conhecido como B.D. Garga, ele foi um grande documentarista e historiador de cinema, participando de vários projetos na Europa. Ele trabalhou em parceria com cineastas soviéticos, na produção, por exemplo, do filme Pardesi (1957), do famoso estúdio de cinema russo Mosfilm, baseado em Moscou. Em 1967, B.D. Garga foi nomeado como um dos especialistas do Comitê da UNESCO para História do Cinema Mundial.

4 de maio (segunda) Bala (Diretor: Satyajit Ray), de 1976, é um  documentário de 33 minutos sobre a dançarina de Bharatanatyam ( estilo clássico do Sul da Índia) Balasaraswati, ou Bala (nascida em 1918, em Madras, hoje Chennai, capital do estado indiano de Tamil Nadu). Bala era conhecida como a “dançarina de Bharatanatyam revolucionária”. O documentário exibe, por exemplo, vários gestos de suas mãos, as chamadas mudras, como a “mayura”, ou mudra do pavão. Para o cineasta bengalês, a dançarina tamilian era a maior de todas. Satyajit Ray tinha 14 anos de idade quando viu uma performance de Bala, então com 17 anos. Seu documentário foi realizado quando Bala já tinha 58 anos. Ela morreu em 1984, com 65 anos.

5 de maio (terça) Ray (Diretor: Goutam Ghose). Documentário sobre Satyajit Ray feito por este diretor de filmes e diretor musical, nascido em 1950, que trabalha com o cinema bengalês. Este filme, de 100 minutos,  foi aplaudido no Festival de Veneza de 1999. Começa com uma cena da atriz Audrey Hepburn anunciando o Oscar por sua obra e em seguida a câmera mostra Ray no hospital, segurando o troféu.

6 de maio (quarta) Satyajit Ray (Diretor: Shyam Benegal). O excelente diretor e roteirista Shyam Benegal, nascido em 1934,  entrevistou Satyajit Ray por dois anos  e o resultado é esse documentário de 1985, no qual é o próprio Ray que fala sobre seu trabalho.

7 de maio (quinta) Sadgati ( Diretor: Satyajit Ray). Filme de ficção feito em 1981 para a televisão, baseado em um conto do escritor indiano Munshi Premchand, com o pano de fundo sobre o sistema de castas, com grandes atores como Om Puri e Smita Patil. Sadgati significa salvação.

8 de maio (sexta)Rabindranath Tagore (Diretor: Satyajit Ray). Documentário sobre a vida do grande poeta bengalês, prêmio Nobel de Literatura em 1913, por sua coleção de poemas Gitanjali. O filme foi lançado em 1961, quando a Índia comemorava o centenário de Tagore, que morreu, aos 80 anos, em 1941, em Calcutá, sua cidade natal.

— Florencia Costa

Deixe seu comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*