Roteirices entrevista Padma Viswanathan, que traduziu São Bernardo, de Graciliano Ramos, para o inglês

O jornalista Carlos Alberto Jr. entrevistou a escritora e tradutora de origem indiana, que teve o primeiro contato com a cultura brasileira durante pesquisas sobre encontros coloniais e sincretismo religioso na Índia

Carlos Alberto Jr. , editor do Podcast Roteirices

Graciliano Ramos é um dos escritores mais importantes da língua portuguesa, autor de obras incontornáveis da literatura brasileira como São Bernardo, Vidas Secas, Memórias do Cárcere e tantas outras. Recentemente, o livro São Bernardo teve uma nova tradução para o inglês, feita pela escritora Padma Viswanathan.

Padma é filha de pais indianos e faz parte da primeira geração da família nascida no Canadá, mas mora com o marido e os filhos nos Estados Unidos. Ela é autora de dois romances ainda não traduzidos para o português: The toss of a lemon e The ever after of Ashwin Rao.

Padma teve o primeiro contato com a cultura brasileira durante pesquisas sobre encontros coloniais e sincretismo religioso na Índia. Ao longo da investigação para o material que seria usado no livro The toss of a lemon, ela descobriu a prática do candomblé na Índia e como as rotas coloniais permitiram o desenvolvimento da religião em Cuba, no Haiti e no Brasil.  

O trabalho em um  programa sobre música religiosa do mundo em uma emissora de rádio universitária no Canadá, em meados da década de 1990, a levou a tomar contato com música brasileira de candomblé das décadas de 1930 e 1940. Isso coincidiu com um período em que artistas como David Byrne passaram a divulgar a música brasileira no cenário internacional.

Foi o suficiente para Padma mergulhar ainda mais no universo musical brasileiro, tomando contato com o trabalho de artistas como Caetano Veloso, Gilberto Gil e Tom Zé.  

O gosto pela dança a levou a se inscrever num curso oferecido por duas professoras brasileiras. Padma leu o anúncio sobre as aulas num pequeno jornal da cidade em que morava. Foi a única aluna, mas a experiência serviu para consolidar o interesse pelo Brasil. De professora de dança, Sheila Ribeiro se tornou sua primeira professora de português e amiga. 

Padma se formou em sociologia, mas apenas aos 27 anos decidiu se tornar escritora. As histórias que escutava dos pais e dos avós serviram de inspiração para o primeiro romance, The toss of a lemon, a saga de uma família indiana numa sociedade em transição no começo do século 20.

Os pais de Padma viajavam com ela e a irmã a cada quatro ou cinco anos para visitar os parentes na Índia. Apesar de no início ela não ter pensado nas visitas como uma oportunidade de pesquisa, ao longo dos anos as idas e vindas à terra dos antepassados resultaram em um farto material incorporado de uma forma ou de outra ao livro.

Na entrevista ao podcast Roteirices, Padma conta sobre os contatos iniciais com a literatura brasileira e porque decidiu traduzir São Bernardo para o inglês. O primeiro livro de Graciliano Ramos que ela leu foi  Vidas Secas. Chegou a traduzir o primeiro capítulo, mas por questões de direitos autorais não pode prosseguir no trabalho, o que a levou a optar por São Bernardo

Padma revela as inseguranças em transpor para o inglês um livro escrito originalmente em português, idioma em que ela não tem formação acadêmica como tradutora. Traduzir expressões como “o mingau virou água” foram alguns dos desafios enfrentados por ela ao longo do ano e meio em que se dedicou ao trabalho. A tradução de São Bernardo para o inglês foi lançada há cerca de dois meses nos Estados Unidos pela prestigiada New York Review Books Classic

A publicação da entrevista de Padma Viswanathan ao Podcast Roteirices marca o início de uma parceria com o Beco da Índia. O contato para o Podcast Roteirices é: roteirices@gmail.com 

Clique no link para escutar essa e outras entrevistas do Roteirices no seu tocador preferido

Para conhecer mais sobre o trabalho da Padma, conheça a página dela na internet

Seja o primeiro a comentar em "Roteirices entrevista Padma Viswanathan, que traduziu São Bernardo, de Graciliano Ramos, para o inglês"

Deixe seu comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*