Sete e-books sobre a Índia para a quarentena literária

Credito: Pxfuel

Ler é uma excelente opção para a quarentena que devemos fazer para para evitar contaminação do Coronavírus, como aconselham as asutoridades sanitárias. A leitura engaja a mente em uma narrativa, ajuda no foco e ainda entretém. O Beco da Índia destaca aqui alguns e-books sobre a Índia para a sua maratona de leitura. São livros de ficção e não ficção, de autores renomados:

Intérprete de Males

São nove contos, com histórias tocantes, da escritora americana de origem indiana Jhumpa Lahiri, nascida em 1967 que navega nas diferentes culturas dos Estados Unidos e da Índia, dá braçadas nos conflito psicológicos relacionados à saudade, adaptação e dificuldades enraizamento em outro país. Esse livro de estreia de Lahiri, com sua narrativa sensível, venceu o Prêmio Pulitzer de melhor ficção em 2000. Esse tipo de literatura, que revela os processos de migração e exílio, ganhou muito fôlego nos anos 2000.

Aqui está o link para o e-book:

Os Filhos da Meia Noite

Esse romance de Salman Rushdie – escritor nascido na Índia, mas radicado em Londres – usa o realismo fantástico para contar a história da Índia no século XX, como pano de fundo da narrativa, na primeira pessoa, de um rico indiano nascido em Bombaim (atual Mumbai), à meia-noite de 15 de agosto de 1947, no mesmo momento em que a o país se tornava independente. O livro venceu um dos maiores prêmio literário do munod, o Booker, em 1981, e ainda o Booker of Bookers Prize, em 1993, conferido ao melhor livro publicado durante os primeiros 25 anos do mais importante prêmio literário britânico.

Veja o link aqui:

Paixão Índia

A história de amor de um marajá (rei indiano) e uma dançarina espanhola, Anita Delgado, contada pelo escritor Javier Moro (nascido na Espanha, em 1955). Anita torna-se esposa preferida do harém do rajá, ganhando um palácio e transformando-se na princesa de Kapurthala (Índia) durante a colonização britânica na primeira metade do século XX. O livro, baseado nos diários de Anita Delgado (1890-1962) fez muito sucesso no mundo todo.

Aqui está o link:

O Tigre Branco

Romance de estreia do jornalista indiano Aravind Adiga, sobre um motorista indiano da casta dos doceiros, que narra sua história, na primeira pessoa, em uma carta a um governante da China.

Veja o link:

O Deus das Pequenas Coisas

A famosa escritoria indiana Arundhati Roy ganhou o Booker, um dos maiores prêmio literários do mundo, em 1997, por essa que foi a sua primeira obra de ficção: a história de duas crianças, os gêmeos Rahel e Estha, no Sul da Índia, no fim dos anos 60, que vivenciam e aprendem com a impermancência na vida.

Veja o link:

A Distância Entre Nós

Autora desse best-seller, a jornalista americana de origem indiana Thrity Umrigar descreve com delicadeza a relação entre uma patroa de classe média indiana, que sofre violência doméstica, e a sua empregada, a grande personagem da obra, que trabalha com essa família há duas décadas.

Link do e-book:

Gandhi Biografia

Vale a pena mergulhar na biografia de Mohandas Karamchand Gandhi (1869-1948), apelidado de Mahatma (“grande alma”) pelo poeta prêmio Nobel de Literatura Rabindranath Tagore. É o símbolo da desobediência civil, da não-violência e foi o líder do movimento de independência da Índia. A autora, Christine Jordis, jornalista e editora francesa nascida em 1942, é especialista em Literatura Inglesa.

Aqui está o link:

— Equipe Beco da Índia

Seja o primeiro a comentar em "Sete e-books sobre a Índia para a quarentena literária"

Deixe seu comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*